domingo, 25 de setembro de 2011

Confissão de aprendizado

Vi Deus sorrindo em um balanço nos céus.
Doutra vez, ele contava carneirinhos para dormir
E eu passei a ajuda-lo, até que peguei no sono.

Deus me pegou pela mão
E me ensinou a brincar de amarelinha.

Deus me ajudou a andar de bicicleta,
A soltar pipa e a amar cata-ventos.

Deus me ensinou a conversar com borboletas
E me fez descobrir que libélulas contam segredos de esperança.

Deus me ensinou que o amor será sempre eterno,
Se registrado na última página do caderno de matemática.

Ele me mostrou que não importa se o coração sangrou muito,
Um novo amor sempre o fará bater mais e mais forte,
Porque um coração nunca morre de amar.

Deus me ensinou que a maldade alheia também é minha
Se não consigo amar aquele que não é bom.

E que não importa a turbulência do dia
Ou as tempestades da noite:
Eu devo sempre contar carneirinhos com Ele,
Porque se entristece se o fizer sozinho.

Nara Rúbia Ribeiro

3 comentários:

Nadir disse...

Que lindo esse poema confissão de aprendizado, meigo e carinhoso, adorei beijos!

Nara Rúbia Ribeiro disse...

Obrigada pelo carinho dos comentários, Nadir. Vc mora sempre em meu coração, amiga. Bjs

SIRLEY VIEIRA ALVES disse...

Muito lindo... o que você escreve, Nara.. Estou começando a te conhecer agora e vejo o quanto o teu coração é lindo!